CONSELHO DE CULTURA DE MUCUGÊ ENCERRA O ANO COM AVANÇOS

A gestão 2022-2024 do Conselho de Cultura de Mucugê, que assumiu em agosto último, encerra o ano com maior organização; nova marca; aprovação de proposta de revisão de segmentos representativos do Conselho; pesquisas preliminares e roteiro para construção do Plano de Cultura; articulação com agentes locais, outros conselhos municipais da região e com o Representante Territorial de Cultura (SECULT-BA); formação de grupos de trabalhos para temas setoriais e para tarefas pontuais; entre outros progressos.

Um dos destaques é a organização digital do Conselho, com criação e gestão de e-mail institucional, redes sociais, sistema de armazenamento de arquivos em nuvem. Além do registro das atividades nas redes (Instagram e Rede Cultura Viva Mucugê), estão disponíveis na nuvem, para uso e consulta por qualquer membro do Conselho, dados internos e de interesse cultural, como: memória, fotos, releases, ofícios, atas de reuniões; normas, leis, decretos culturais municipais, estaduais, federais; cartilhas sobre políticas públicas para cultura; lista de agentes e produtores culturais; entre outros dados.

Com apoio da Universidade Livre da Chapada, através do trabalho de Pedro Jatobá, presidente na gestão anterior, o Conselho de Cultura de Mucugê possui e-mail institucional, plataforma de reunião online com recursos diversos, página no portal Rede Cultura Viva Mucugê e drive na nuvem na plataforma corais.rios, tudo criado com software livre e sem custos.

Outra ação importante foi a criação e apresentação de um roteiro do Plano de Cultura de Mucugê, seja: organização (estruturação e sensibilização dos agentes envolvidos, com reuniões gerais e setoriais do Conselho de Cultura); diagnóstico (perfil atualizado da Cultura no município, a partir de pesquisa e de escutas de todos os órgãos, agentes, produtores, instituições de cultura, em especial na área rural); análise do diagnóstico (para identificar swot: forças, oportunidades, fraquezas e ameaças); elaboração das diretrizes, metas, prazos e estratégias; implementação e controle (planejamento das atividades, cronograma físico-financeiro, responsabilidades e indicadores de controle).

Foi realizada pesquisa preliminar, com coleta e análise de dados culturais de Mucugê, e compilação de pesquisas acadêmicas sobre a cultura de Mucugê e região (muitas elaboradas por pesquisadores locais), e outras fontes sobre a cultura local, como: Plano de Manejo do Parque Nacional da Chapada da Diamantina de 2007, produzido pelo ICMBio; volume IV do Inventário de Proteção do Acervo Cultural da Bahia produzido pelo IPAC; Plano Diretor do município, Plano de Educação e Plano de Turismo municipais; Relatórios e registros das Conferências Municipais de Cultura de Mucugê de 2007, 2009, 2011 e 2013; relatórios dos Fóruns de Dirigentes Municipais de Cultura e de Conselhos de Cultura da Bahia 2013; relatórios dos Encontros preparatórios para as conferências municipais de cultura da Chapada Diamantina, da Conferência Territorial de Cultura da Chapada Diamantina; relatórios das Conferências Estaduais de Cultura da Bahia; dos Encontros Territoriais da Cultura; relatório da Audiência Pública da Cultura de 2022; e relatórios dos encontros do Conselho de Cultura de Mucugê; além do INRC Mestres Artífices da Chapada Diamantina de 2017, realizados pelo IPHAN.

O INRC – Inventário Nacional de Referências Culturais de Mucugê, realizado pelo IPHAN em 2008, foi solicitado formalmente junto ao Departamento de Patrimônio Imaterial.

Foram criados GTs setoriais, com grupos de Whatsapp, para que cada segmento discuta e organize suas prioridades, indicando eixos e diretrizes que serão incluídos no Plano de Cultura. O GT de Artes Cênicas já organizou sua contribuição aprovada pelo setor, e os GTs de Artesanato e de Memória e Herança Cultural já tem suas propostas, ainda a serem discutidas pelos setores. Tudo disponível no drive do Conselho de Cultura.

Como está entre as funções do Conselho manifestar-se sobre todos os temas que tanjam a cultura do município, após a realização da edição 2022 da Feira Literária de Mucugê, um atrativo cultural que fortalece a cultura e a economia de Mucugê, foi organizado e encaminhado aos responsáveis pelo projeto, um ofício com sugestões de melhoria para a feira.

Uma proposta de alteração dos segmentos culturais e suas nomenclaturas, dispostos na Lei do Sistema de Cultura (Lei Municipal 501/2013), foi discutida e aprovada, baseada na própria Lei, cujo §3º do artigo 39 que determina que a representação da sociedade civil no Conselho deve contemplar diversos segmentos culturais. Está em processo de elaboração a proposta de revisão da Lei a ser apresentada à Câmera dos Vereadores, com os seguintes segmentos: Arte e Educação; Arte de Contar Histórias; Artes Cênicas; Artes Visuais; Artesanato; Associações Comunitárias; Associações Quilombolas; Audiovisual; Cultura Digital; Filarmônica; Literatura e Leitura; Manifestações Tradicionais; Memória e Herança Cultural; Música; e Produção Cultural.

O Conselho de Cultura aguarda posição da Prefeitura para entrega oficial do Ponto de Cultura de Mucugê, uma conquista da gestão anterior do Conselho, que deverá ocupar o prédio onde foi a Cesta do Povo. Enquanto isso, foi formada uma Comissão para criar o Plano de Gestão do espaço, a ser aprovado pelo Conselho e entregue à Prefeitura.

Entre as demandas futuras do Conselho de Cultura de Mucugê estão: manter ativa a divulgação as ações do Conselho nas redes sociais; reorganizar e incrementar os arquivos do Conselho; solicitar formalmente à Prefeitura início da construção do Plano de Cultura e a entrega do Ponto de Cultura de Mucugê; redigir e aprovar no Conselho e na Câmara a revisão da Lei 501/2013; redigir e aprovar no Conselho a revisão de seu Regimento Interno; organizar e consolidar as articulação e diálogos feitos com agentes e instituições culturais locais e territoriais; organizar e gerar resultados nos GTs setoriais (diagnosticar realidade e identificar prioridades); realizar encontros de discussão e organizar os pontos das demandas culturais do Município; levantar informações e dados da cultura em Mucugê, como o histórico de ações do Conselho e da Secretaria, espaços, instâncias e pessoas envolvidas na cultura de Mucugê – quem somos e do que precisamos.

Imagem padrão
Luciana Moniz
Artigos: 15

Deixar uma resposta